Páginas

sábado, 17 de março de 2012

A DÍVIDA

deixei a porta da casa
inteiramente arregalhada
esperando a volúvel poesia

ela chegou porque inexiste o acaso
e desgrenhada e desdentada e suja
tinha nos braços a criança magra

pediu-me pão e leite e afago
e saiu com meio litro e uma bisnaga
- ficou-me a sobra: lodo e engasgo.