Páginas

sábado, 17 de março de 2012

SIMBIOSE

fabrico meu próprio espaço
num canto que contagia
e meu próprio tempo traço
no compasso da poesia

simulo esforço e fracasso
fingido que se exauria
a fonte em que me renasço
- mergulho que não se adia

recolho no teu regaço
de amada que me sacia
o mote a palavra o laço

a algema que me alforria
o soneto é puro abraço
se nos faço Poesia