Páginas

sábado, 17 de março de 2012

SOLSTÍCIO DE DEZEMBRO DE 2012

mal levanto o véu de maia
um rosto de profecia aparece
um tempo-limite se oferece
e a oferenda toca a deusa, que desmaia

seu desmaio lucidez de oferenda
transe que os mistérios desvenda
e fascina a face da simplicidade
e ilumina o tempo se o contemplo
com olhos de transe, desfocado

maia revela a unidade circular das eras
e a claridade ofusca os luminares
acadêmicos repletos de quimeras
e acirra seus disputares
e os calcina na fogueira das vaidades

2012 já nos mirde os calcanhares:
hecatombe? apocalipse? catástrofe?
     - nova consciência e nova humanidade!