Páginas

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

DESAPEGO


que vitalidade assim me invade
apenas porque lúcido respiro

uma ofensa – flecha de arqueiro cego –
acerta o vazio onde antes ego

volta o ego ao aconchego:
a ofensa fere fundo meu apego

que dádiva o presente de grego!
do prefixo nasce enfim o desapego